sexta-feira, 3 de julho de 2020

Arquidiocese de Natal prepara plano para retomada de missas

Uma comissão formada por padres e representantes da Arquidiocese de Natal e das Dioceses de Caicó e de Mossoró, trabalha na redação do plano de retomada das celebrações com as devidas orientações aos fiéis. As celebrações coletivas nos templos estão suspensas no Rio Grande do Norte desde o dia 19 de março, quando a Arquidiocese publicou decreto com medidas de prevenção à infecção por covid-19.
De acordo com a Arquidiocese de Natal, a comissão, formada por padres, que se reuniu pela primeira vez, de forma remota, na tarde da quarta-feira (1), deve ter uma segunda reunião, nos próximos dias, para finalizar a redação do ‘plano de reabertura’. Em seguida, o documento será entregue ao arcebispo metropolitano de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, ao bispo de Mossoró, Dom Mariano Manzana, e ao bispo de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz, para análise.
De acord0 com a assessoria da Arquidiocese, a definição sobre a retornada das atividades sacramentais das igrejas irá depender da situação do contágio por covid-19, no Rio Grande do Norte, em consonância com as deliberações do Governo do Estado e dos respectivos municípios. “Após análise e aprovação pelos bispos, o documento será publicado e as datas da retomada serão divulgadas”, informou a Assessoria. A primeira reunião aconteceu no dia que marcou o início da reabertura das atividades comerciais no Estado.
Atualmente, a regulamentação publicada pelo Governo do Estado no dia 23 de maio, veta as celebrações coletivas, mas permite orações individuais nos templos, estabelecendo uma série de regras para conter a infecção de fiéis. Segundo a portaria, as igrejas, templos e espaços religiosos estão autorizados a realizar a gravação e transmissão de missas ou cultos, no interior dos estabelecimentos, desde que cumpram outras orientações sanitárias, como celebrações ou gravações mediante a distância mínima 1,5 metro entre as pessoas.
Mudanças
Durante os meses de isolamento social, a Igreja passou por mudanças para se adaptar ao novo contexto, exibindo missas e eventos de forma virtual. Datas geralmente marcadas por grandes festividades religiosas como São João, São Pedro, Corpus Christi e Semana Santa, contaram com celebrações realizadas através das redes sociais, sem as tradicionais procissões e reuniões de fiéis.

Fonte: TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário