terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Justiça condena homem que matou jovem de 18 anos durante fuga de assalto no Alecrim, em Natal

Crime aconteceu na Avenida Coronel Estevam, no Alecrim, na Zona Leste de Natal. — Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi
A Justiça do Rio Grande do Norte condenou um homem pela morte do jovem Arthur Lima de Oliveira, de 18 anos, após um assalto a uma loja de celulares no bairro Alecrim, na Zona Leste de Natal. O crime aconteceu em setembro deste ano. A vítima foi baleada enquanto perseguia o acusado e um adolescente.
Eudes Leonardo de Lima foi condenado pelos crimes de latrocínio e corrupção de menores e terá penas somadas de 26 anos de reclusão em regime fechado e 105 dias-multa. As penas foram definida no último dia 28 de novembro pelo juiz Guilherme Newton de Monte Pinto, da 5ª Vara Criminal de Natal. Ele poderá recorrer, mas já preso.
O assalto aconteceu no dia 18 de setembro de 2019 em uma loja de celulares. O homem e um adolescente entraram no local com uma arma e roubaram bens e celulares da loja e de clientes.
Após o roubo, os dois fugiram com uma motocicleta roubada no dia anterior, porém foram perseguidos por pessoas que estavam na região, entre elas o jovem Arthur Lima de Oliveira, filho de um comerciante, dono de um estabelecimento vizinho à loja roubada. O rapaz sofreu um disparo de arma de fogo e morreu no local.
Acionada, a polícia perseguiu os acusados, que novamente atiraram em direção aos agentes de segurança. O homem agora condenado se escondeu dentro de uma escola privada, mas foi preso.
Ainda segundo a denúncia, Eudes Leonardo saiu em diligência, junto com policiais, a fim de encontrar o adolescente, mas aproveitou a oportunidade para fugir. Ele fó foi recapturado dois dias depois e confessou o crime.
O juiz ouviu testemunhas, como vendedores da loja, clientes, dentre outras, que reconheceram o homem como sendo um dos assaltantes. O juiz salientou que os laudos de exame balístico também demonstraram que o projétil de arma de fogo encontrado no corpo de Arthur Lima de Oliveira corresponde com a arma de fogo utilizada pelo réu no momento do delito. Além disso, o laudo de exame em local de morte violenta comprovaria que a morte da vítima no local em que o fato aconteceu.
“Destaque-se, outrossim, que este Laudo de Exame em Local de Morte Violenta demonstra a extrema crueldade e frieza a que agiu o acusado ao matar a vítima, sem qualquer possibilidade de defesa à mesma”, concluiu o magistrado.
 
Fonte: G1/RN
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário