domingo, 3 de novembro de 2019

Investigadas em esquema de laranjas do PSL dizem que verba delas ajudou Bolsonaro

As três principais candidatas do PSL suspeitas de serem laranjas em Pernambuco negaram em depoimentos à Polícia Federal terem participado de irregularidades, afirmaram que as gráficas que aparecem nas prestações de contas realizaram os trabalhos encomendados e disseram que o material eleitoral feito para elas com dinheiro público ajudou a impulsionar a candidatura do presidente Jair Bolsonaro, também do PSL.
Uma das mulheres disse que todos os dias um contêiner com material gráfico saía do comitê do partido para ser distribuído em todo o estado, “pois todos os candidatos do partido produziram material para Jair Bolsonaro”.
Um ex-dirigente do PSL de Pernambuco tido como interlocutor entre o partido na esfera estadual e a campanha nacional de Bolsonaro disse em depoimento que, quando havia necessidade de produção de material de campanha, seja para Bolsonaro, seja para candidatos a deputados, fazia o pedido diretamente a assessores de Luciano Bivar, deputado federal e presidente do PSL.

Fonte: Folhapress
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário