quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Escolas públicas do RN mostram força nos Jogos Escolares da Juventude

Igor Clemente com a bandeira do Rio Grande do Norte no pódio dos 200m rasos — Foto: William Lucas/COB
Igor Clemente com a bandeira do Rio Grande do Norte no pódio dos 200m rasos — Foto: William Lucas/COB
A primeira medalha de ouro do Rio Grande do Norte na fase nacional dos Jogos Escolares da Juventude, em Blumenau, foi conquistada no badminton. Jackson Santos (foto), da Escola Estadual Floriano Cavalcante (Floca), foi campeão na dupla masculina na categoria de 15 a 17 anos, jogando ao lado de Kleber Silva, do Maranhão.
O RN ainda faturou mais três medalhas de prata no badminton, com Isabel Azevedo, da Facex, nas categorias simples e dupla feminina (15 a 17), e com a dupla Letícia Freire, da Facex, e Mariana Lago, do Marista (12 a 14).
- Desde 2015 que o badminton vem ocupando papel de destaque nos Jogos com nossos atletas sempre conquistando resultados importantes para o Rio Grande do Norte. Quero parabenizar os atletas pelo excelente desempenho, com ênfase para Jackson Santos, que garantiu o primeiro ouro do Rio Grande do Norte, e também aos técnicos da nossa equipe, os professores Diego e Jedna - comemorou Cezar Nunes, chefe da delegação do RN e coordenador de esportes da Subsecretaria de Esporte e Lazer.
Até o momento o Rio Grande do Norte já soma 22 medalhas, sendo uma de ouro, nove de prata e 12 de bronze.
No atletismo, disputado em Timbó, foram mais seis medalhas, sendo todas de alunos de escolas públicas. Destaque para a Escola Estadual Castro Alves, localizada no bairro de Lagoa Nova, em Natal, que colocou dois atletas no pódio: Ana Júlia, medalha de prata no pentatlo (15 a 17 anos), e Júlio César, bronze na prova na prova do salto em distância (12 a 14).
Igor Clemente, da Escola Estadual Anísio Teixeira, de Natal, foi prata na prova dos 200m rasos (15 a 17). Essa foi a segunda medalha de Igor nos Jogos Escolares da Juventude. Em 2016, ele conquistou o ouro nos 75m rasos, em João Pessoa.
Das escolas do interior, destaque para o município de Cerro Corá que manteve a tradição de revelar novos talentos conquistando duas medalhas. A primeira veio com Wesley Mesquita, aluno da Escola Municipal Manoel Belmino, que ganhou o bronze na prova do tetratlo (12 a 14 anos). Depois foi a vez de Regiclécia Cândido, da Escola Municipal Querubina Silveira, que driblou as dores de uma lesão na coxa e comemorou muito a suada medalha de bronze na prova salto triplo (15 a 17).
- Como nada é fácil nessa vida, tive que superar algumas dificuldades para conquistar essa medalha e agradeço demais por essa oportunidade, principalmente ao meu técnico Edílson Oliveira e o grande apoio que recebo da minha família - comentou Regiclécia.
O responsável pela terceira medalha do interior foi Ryan Allan Medeiros, do IFRN de Currais Novos, que conquistou o bronze na prova do pentatlo.
Técnico de atletismo há mais de 20 anos, o professor Edílson Oliveira disse que não existe segredo para as conquistas das escolas públicas.
- O que existe é uma junção de oferta e oportunidade. As escolas públicas encaram o atletismo como um esporte de base, uma prática esportiva de baixo custo, pois pode ser praticado em qualquer lugar e que ao mesmo tempo ajuda na formação do indivíduo, enquanto os atletas encaram como uma grande oportunidade de praticar um esporte, competir e de seguir carreira - destacou Edílson.

Fonte: GloboEsporte.com — Natal

Nenhum comentário:

Postar um comentário