terça-feira, 2 de julho de 2019

OITO SUSPEITOS POR HOMICÍDIO DE PM DO PERNAMBUCO SÃO MORTOS EM CONFRONTO COM A POLÍCIA NA PARAÍBA

Foto: Reprodução/WhatsApp. (Foto: Reprodução/WhatsApp.)
Oito pessoas foram mortas durante um confronto com a Polícia Militar, no estado da Paraíba, na manhã desta terça-feira (2). O grupo é suspeito de ter envolvimento com a tentativa de assalto, que terminou com um policial militar morto e outro ferido, em Santa Cruz do Capibaribe, no Agreste pernambucano, nesta segunda (1°). Após a ação, os suspeitos fugiram do local do crime e foram encontrados por agentes do 24° Batalhão da Polícia Militar, em Barra de São Miguel, Agreste paraibano.
No momento em que a polícia localizou o grupo, os suspeitos reagiram com tiros. Informações iniciais indicam que entre os oito mortos estão seis homens e duas mulheres. A ação que localizou os suspeitos mobilizou mais de 70 policiais militares de Pernambuco e da Paraíba e um helicóptero do Grupamento Tático Aéreo (GTA).A Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), havia informado que os órgãos de defesa de Pernambuco estavam trabalhando de maneira integrada com a Paraíba e Alagoas para identificar e prender os suspeitos. O carro utilizado pelos criminosos foi encontrado na Paraíba.
O corpo do soldado da PM, André José da Silva, de 32 anos, será sepultado na tarde desta terça (2), no cemitério do município de Santa Maria do Cambucá, no Agreste de Pernambuco.
Entenda o caso
O assalto aconteceu numa localidade conhecida como Malhada do Meio, em Santa Cruz do Capibaribe. De acordo com populares, os assaltantes estavam saindo de um mercadinho, quando foram interceptados pela polícia e atiraram na guarnição que passava no local.
Três homens teriam participado da investida criminosa. Houve perseguição e troca de tiros, que atingiram a viatura onde estavam os dois policiais. Em uma das portas do veículo é possivel contar mais de 40 buracos provocados pelos disparos, que seriam de uma espingarda calibre 12. Os criminosos conseguiram escapar.
Os policiais militares faziam rondas de rotina quando foram surpreendidos. O profissional que morreu foi identificado como o soldado do 24º Batalhão da Polícia Militar (BPM) André José da Silva. O outro, identificado como sargento Moacir Moreira da Silva, foi levado para a UPA de Santa Cruz do Capibaribe e está em estado estável.
Em nota, a SDS afirmou que “a morte do soldado André José da Silva é irreparável para a segurança pública e, mais ainda, para seus familiares e amigos”. Também em nota, a Polícia Federal de Pernambuco informou que recebeu com profundo pesar o falecimento do soldado André José da Silva. A nota afirma que o soldado foi “morto no estrito cumprimento do dever legal” e que “a Polícia Federal se solidariza com todos os familiares do militar e com toda a corporação neste momento de dor e profunda tristeza”.
A Polícia Militar de Pernambuco também expressou pesar pelo falecimento do soldado. Segundo a PM, a vítima tinha 32 anos de idade, sendo quase dois deles de serviços prestados à PMPE. “O comandante-geral da Corporação, coronel Vanildo Maranhão, em nome de toda a tropa, se solidariza com os familiares do policial militar”, afirmou a nota.
Abaixo, nota da Polícia Civil sobre a morte dos oito suspeitos:
“Uma operação integrada envolvendo órgãos de segurança de Pernambuco e da Paraíba conseguiu localizar, nesta madrugada, os suspeitos da investida criminosa ocorrida nessa segunda-feira (01/07), em Santa Cruz do Capibaribe, que resultou na morte do soldado da PMPE André José da Silva. Ao ser encontrada pelas equipes policiais no território paraibano, a quadrilha interestadual especializada em assaltos a bancos reagiu a tiros. No confronto, morreram oito suspeitos – seis homens e duas mulheres. Foram apreendidos o dinheiro do roubo em Santa Cruz do Capibaribe, duas pistolas 380, dois revólveres 38 e uma espingarda calibre 12 de repetição – a mesma utilizada na ação do dia anterior.
Informações preliminares dão conta de que o vereador do município de Betânia Andson Berigue de Lima, conhecido como Nanaca, estaria entre os mortos. Ele teria ido resgatar o irmão, conhecido como Galego de Lena, possível participante no crime do dia anterior. Era o líder do grupo, formado ainda por um primo desses irmãos, conhecido como Edys de Gevan. Além dos três, estão entre os oito suspeitos mortos um homem conhecido como Wellington Cabeludo, também de Betânia, e uma mulher identificada como Jácia de Siba, que manteria um relacionamento com Galego de Lena. Tanto Wellington como Galego tinham mandados de prisão expedidos – o primeiro, pelo assalto a uma lotérica na cidade de Carnaíba em 2018, e o segundo, por sequestro de funcionário do Bradesco do município de Custódia, também no ano passado.
Os quatro suspeitos do assalto no dia anterior estavam escondidos no Sítio Boi Brabo, no limite entre os municípios de Riacho de Santo Antônio e Barra de São Miguel, na Paraíba. “Nossa operação se iniciou desde a investida em Santa Cruz do Capibaribe. Os serviços de inteligência da PM monitoravam a quadrilha e, às 3h30 desta madrugada, o restante do grupo, quatro suspeitos em dois carros, chegou ao local para resgatar os demais. Foi quando se iniciou o confronto. Tentou-se a rendição, mas como já é uma prática desse tipo de criminosos, eles atentaram contra a vida dos policiais. Socorremos feridos para uma unidade de pronto atendimento, mas não resistiram. Eram bandidos extremamente perigosos e, pelas informações iniciais, envolvidos em diversos assaltos a bancos, como um em Belo Jardim e outro anterior em Santa Cruz do Capibaribe”, explica o tenente-coronel Lúcio Flávio de Campos, comandante do 24° Batalhão da PM.
Participaram dessa operação, pelo lado pernambucano, além do 24° BPM, o Batalhão Especializado de Policiamento do Interior (Bepi), o Grupamento Tático Aéreo da SDS (GTA), a Delegacia de Santa Cruz do Capibaribe e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Pela Paraíba, estiveram envolvidas as Polícias Militar e Civil daquele estado. Os materiais apreendidos serão encaminhados à 21ª Delegacia de Polícia de Homicídios, em Santa Cruz do Capibaribe, que dará andamento às investigações.
FORÇA-TAREFA BANCOS – O enfrentamento às quadrilhas especializadas em investidas a instituições financeiras é prioridade da segurança pública de Pernambuco. Ações preventivas e repressivas, planejadas em conjunto com representantes do setor, já colaboraram para uma redução de 59% desse tipo de crime em Pernambuco em 2019. Houve, nos primeiros cinco meses deste ano, 11 roubos consumados a instituições financeiras, contra 27 no mesmo período do ano passado.”

Fonte: DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Nenhum comentário:

Postar um comentário