sábado, 20 de julho de 2019

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA PREFEITURA RECEBE EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA “BORA PRA FEIRA DO SERIDÓ” DO ARTISTA BORGES POTYGUAR

O salão Nobre do Palácio Raul Macedo irá receber de 20 a 25 de julho, a Exposição fotográfica “Bora pra feira do Seridó” do artista currais-novense Borges Potyguar. A exposição propõe revelar as belezas, a alma e o cotidiano das feiras do Seridó, lugar de encontro e de passagem, onde o homem do campo e da cidade se encontram para tomar aquele cafezinho típico da região.
A feira ocupa o imaginário social, tem uma importância simbólica e está presente nas mais antigas sociedades do mundo. As fotografias de Borges Potyguar exibem o mundo dos produtos. “Aquilo que o homem do campo plantou é o destaque dessa mostra, assim como o homem e suas singularidades. Desta forma, busquei as particularidades desse lugar chamado Seridó”, afirma Borges.
Para o artista, a feira sempre foi um lugar encantador, onde desde criança gostava de ir para apreciar personagens populares, como o vendedor de pomada medicinal, o ventríloquo, o homem da cobra, as ciganas, os cantadores de viola e seu universo múltiplo de regionalismo sertanejo. “A feira é, e sempre será, o lugar dos artistas populares. Palco de sanfoneiros, cordelistas e artistas dessa vida como cantava o mestre Gonzaguinha”, completa Borges.
Borges Potyguar é natural de Currais Novos. Diretor artístico, formado em teatro e pós graduando em dança na UFRN. Participou de vários cursos e vivências artísticas em outros Estados, entres eles: Estudo de improvisação e ateliê de solo com Dudude Herrmann em Minas Gerais, em 2017-2018. Curso de técnica de klauss Vianna com Jussara Miller em São Paulo, 2018. Curso da Energia à ação com Naomi Silman, no Lume-SP, em 2019. Curso de Improvisação em dança e residência artística com Katie Duck ( Holandesa) em Minas Gerais, 2019.
Professor de teatro há 15 anos, onde desenvolveu um trabalho de arte e educação no PETI-Currais Novos, com destaque para o Espetáculo “O Baú nordestino” em 2008. E atualmente é professor de teatro no colégio Salesiano-Natal. Dirige Espetáculos no Teatro Riachuelo, teatro Alberto Maranhão e espaços abertos. Tem como pesquisa e prática “o corpo-espaço-perceptivo” nas artes cênicas e desenvolve a estética do sensível na fotografia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário