terça-feira, 21 de maio de 2019

Brasília: Cerrocoraense mata a namorada e se comete suicídio dentro da Secretaria de Educação do DF

Uma tragédia deixou os servidores da Sede II da Secretaria de Educação do Distrito federal perplexos. Um homem matou uma servidora e logo após se matou. A servidora, identificada como Débora Tereza Correia, 43 anos, morreu na hora. O crime ocorreu no 3º andar do edifício, na 511 norte. Todas as atividades no local foram suspensas.
O acusado foi identificado como policial civil, Sérgio Murilo dos Santos, 51 anos, que após entrar no prédio começou a discutir com a Débora, intempestivo, o homem atirou contra o peito da vítima e depois se matou com um tiro na boca.
De acordo com o delegado responsável pelo caso, Laércio Rosseto, os dois tinham um relacionamento mas não eram casados. Ele afirma, também, que a vítima já tinha registrado duas ocorrências contra Sérgio.
Uma amiga da vítima, abalada, conta que o relacionamento dos dois não foi longo e que eles não moraram juntos. Assim que ela decidiu terminar o relacionamento, Sérgio não aceitou e, “em determinado dia, ele passou umas três horas com ela dentro de um carro, fazendo ameaças, agredindo. Nesse dia ela fez a denúncia à Polícia”, relata.
A amiga conta que, desde então, ela tinha medida protetiva contra ele e eles não se relacionavam há algum tempo. A primeira denúncia foi feita em 2017. “Ela se mudou de Sobradinho, onde ele morava também, quando alugou o novo local, não colocou nada no nome dela, mudou de celular… Ele rastreou por onde ela trabalhava”, explica. Ela relata que, mesmo após o processo de medida protetiva, antes de ela alterar o local de trabalho, ele foi atrás de Débora.
*De O comunicador; Sergio Murilo era cerrocoraense e anos residia em Brasília, e era conhecido entre os amigos por Nego Sergio, o mesmo fez parte das amizades na infância e adolescência desse comunicador. Era visto como um cidadão de bem, sem antecedentes que o comprometessem, pessoa extremamente esclarecida.
“NOTA DE PESAR
A Secretaria de Estado de Educação do DF lamenta profundamente a morte da servidora Débora Tereza Correia, da Subsecretaria de Gestão de Pessoas, assassinada na manhã desta segunda-feira (20), nas dependências da unidade da SEEDF da 511 Norte. Débora atuava na rede pública de ensino desde 2001.
Neste momento de dor, a SEEDF se solidariza com a família, os amigos e os colegas da servidora. A pasta está à disposição para contribuir na investigação do caso.
Rafael Parente
Secretário de Educação do DF” 

Fonte: Jornal de Brasília

Nenhum comentário:

Postar um comentário